Investir inicia desde a primeira idade

Ter um plano para garantir renda extra no futuro é sempre um bom negócio. E nunca é cedo para começar. Seja qual for o seu perfil de investidor, profissão, idade e disponibilidade financeira, há diversas opções de investimentos para conquistar a sonhada tranquilidade na aposentadoria. A previdência privada é a mais conhecida e buscada, mas não é a única – e para quem busca maior rentabilidade, não será a melhor opção.

Veja a seguir cinco dos investimentos mais indicados pela nossa assessoria para você que pensa no longo prazo:

1 – Previdência Privada

Ótima alternativa de investimento recorrente – a contribuição mensal é a mais comum. Com características essencialmente de longo prazo e benefício tributário, os planos disponíveis permitem o recebimento dos recursos de forma integral ou periódica ao fim do período de contribuição.

2 – Tesouro Direto

Título público pós-fixado, cujo rendimento varia de acordo com a soma das taxas de juros que foram prefixadas e a variação inflacionária durante o tempo que os recursos permaneceram alocados. Você pode escolher entre prazos variados, como 20 ou 40 anos.  Trata-se de um investimento seguro e não há perda do poder de compra já que está indexado à inflação.

3 – LCI e LCA

Ativos de renda fixa de crédito imobiliário e agropecuário, respectivamente. Ambos costumam ter rendimento próximo do CDI e são considerados de baixo risco, recomendados para a diversificação da carteira. Também não têm incidência de taxas (IR) e são garantidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

4 – Fundos de Investimento

Existe uma variedade de fundos – ações, previdenciários, multimercados e imobiliários, entre outros – com metas e políticas pré-definidas. A rentabilidade é dividida entre  os cotistas, proporcionalmente ao investimento de cada um. Para investir nessa modalidade, você paga taxa de administração e de performance. E embora existam as opções de curto prazo, são as de longo prazo que indicamos para compor a aposentadoria – as alíquotas relativas ao IR diminuem à medida que se estende o tempo de alocação do investimento.

5 – Debêntures

Você investe em títulos de dívida privada e, em troca, terá o direito de receber o valor investido acrescido de uma remuneração do emissor no vencimento ou em parcelas semestrais/anuais. Com exceção das incentivadas (são isentas da cobrança de IR), as debêntures seguem tabela regressiva de IR, que varia conforme o tempo de alocação dos recursos. O tipo de rendimento (pre ou pós-fixado), as taxas, o vencimento, o investimento mínimo e as garantias variam conforme o papel. Em relação à rentabilidade, algumas são híbridas – rendimento fixo acrescido de uma taxa como o IPCA, garantindo aumento de seu poder de compra. Não há a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) e há o risco de crédito da empresa.

 

Quer saber mais sobre essas e outras opções para montar a carteira ideal mirando na aposentadoria? Entre em contato com a nossa assessoria, somos especialistas em investimentos.

 

Abra ou transfira agora mesmo.

    Seus dados não serão utilizados para envio de qualquer tipo de SPAM. Ao prosseguir, você declara ter lido e estar ciente das condições de tratamento dos seus dados e do seu consentimento conforme descrito em nossa política de privacidade.

    Cadastre-se e receba sua ASSESSORIA gratuita

      Seus dados não serão utilizados para envio de qualquer tipo de SPAM. Ao prosseguir, você declara ter lido e estar ciente das condições de tratamento dos seus dados e do seu consentimento conforme descrito em nossa política de privacidade.